Dicas

Proteção contra surtos elétricos: como escolher o DPS ideal?

12 fevereiro, 2019

Nós moramos em um país que é líder mundial em incidência de raios. Então é muito importante nós realizarmos a proteção contra surtos elétricos que possam danificar nossos sistemas.

E um dos melhores protetores no mercado atualmente é o DPS. Um pequeno equipamento que ajuda a fazer com que os surtos elétricos não danifiquem seu sistema.

Neste post nós falamos mais sobre o DPS e tudo o que você precisa saber antes de comprar um! Confira tudo sobre ele lendo este post.

 

O que é o DPS e como ele ajuda na proteção contra surtos elétricos?

Diferentes tipos de dispositivos de proteção contra surtos (DPS)

O DPS é a sigla para Dispositivo de Proteção contra Surtos. Aqui no blog nós já falamos sobre estes surtos, então vale a pena dar uma conferida!

Eles basicamente protegem o sistema elétrico de surtos de energia, desviando o surto para o aterramento fazendo com que o sistema não sofra danos maiores.

Eles podem ser usados para proteger edifícios, transformadores, luminárias urbanas, redes de distribuição de energia elétrica entre outros.

 

Porque ele é importante em sistemas solares?

 

Antes de descobrir o que você precisa saber para escolher o seu DPS, é importante conhecer a importância que ele tem para os sistemas solares.

Um sistema solar é um sistema elétrico portanto ele também pode sofrer danos por causa de surtos. E isso ocorre independentemente do seu sistema ser conectado a rede ou não.

Então, para garantir que seu sistema não estrague e continue funcionando bem por uns bons anos, é interessante ter essa carta na manga e instalar um DPS

 

O que deve ser levado em consideração ao escolher o DPS?

 

Existem alguns pontos que devem ser levados em consideração quando se for escolher um DPS. Entre eles temos as classes e as características elétricas deles, que são divididas entre tensões e correntes de descarga. Isso tudo você vai conferir mais abaixo.

Classes do DPS

Os Dispositivos de Proteção contra Surtos são divididos em três classes. Essas classes variam de acordo com a proteção que o local precisa.

Outra coisa muito importante são os testes do DPS. Eles são testados com correntes em forma de onda que dizem quanto tempo um DPS leva para redirecionar o surto para o aterramento. Normalmente esse tempo é medido em microssegundos.

Classe I – eles protegem o sistema contra os efeitos diretos causados por descargas atmosféricas. Eles normalmente sempre são instalados quando a edificação está protegida por um pára-raio ou Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA). Eles são testados com uma corrente em forma de onda de 10/350μs, que é o equivalente a uma descarga elétrica.

Classe II – eles protegem contra os efeitos indiretos causados pelas descargas atmosféricas. O seu teste é feito com uma corrente de máxima descarga que forma uma onda de 8/20μs.

Classe III – esse tipo de classe possui uma proteção mais fina, indicada para proteger somente um equipamento. Ele é testado com uma forma de corrente combinada de 12/50μs e 8/20μs.

Características Elétricas de um DPS

Um DPS também pode ser definido pela suas características elétricas, que é a tensão e as correntes de descargas.

Este é um dos primeiros pontos que devem ser vistos quando você for escolher o seu DPS. Confira abaixo mais sobre cada um deles.

 

Tensões

Tensão nominal: é a tensão elétrica que o seu DPS deve ser instalado para funcionar corretamente. O valor dessa tensão varia de fabricante para fabricante. Ela é o primeiro valor de tensão que você deve saber, já que influencia o próximo.

Tensão máxima de operação: essa tensão é influenciada pela anterior. A tensão máxima de operação deve estar sempre maior que a tensão nominal. Se for menor o DPS não funcionará como deve.

Tensão residual: é o valor de tensão que ainda permanece nos terminais de um DPS ao longo da sua operação.
Esse é um valor bem importante de se olhar quando for escolher um DPS, pois quanto mais baixo for, melhor será a qualidade do equipamento.

 

Correntes de Descarga

Corrente nominal: é o valor que determina a corrente média que o DPS pode suportar sem se danificar. Ele é definido a partir dos testes que o fabricante do DPS realizou.

Corrente máxima: ela determina a corrente máxima que o DPS pode descarregar pelo menos uma vez sem causar danos. Ela também é definida pelo fabricante.

 

Com essas informações em mãos, você conseguirá fazer um boa escolha e proteger seu sistema solar de possíveis surtos elétricos!

E se você gostou do post você também irá gostar de ler sobre os Controladores de Carga, os responsáveis por proteger baterias em sistemas solares!

Proteção contra surtos elétricos