Energia Solar

Venha conhecer mais sobre os painéis solares flutuantes e suas vantagens!

18 dezembro, 2018

Você já ouviu falar de painéis solares flutuantes? Essa é uma tecnologia relativamente nova de energia solar que visa instalar sistemas fotovoltaicos sob a superfície de lugares alagados, estações de tratamento de água residuais, lagos e no caso do Brasil, sob represas de usinas hidroelétricas.

Neste post você vai conhecer como essa tecnologia funciona, suas vantagens, os países que estão implementando e muito mais!

 

Como funcionam os painéis solares flutuantes

 

Aqui não tem muito segredo. São os mesmos painéis instalados nas residências ou nas empresas. A única diferença é que eles são acomodados sob boias em vez de telhados.

Depois disso eles são colocados em áreas alagadas, lagos, represas de hidroelétricas ou estações de tratamento de água residual.

Esse conceito chegou ao Brasil faz pouco tempo mas tem um alto potencial de crescimento que você vai ler mais adiante neste post.

Exemplo de uma Usina Solar com painéis solares flutuantes

 

Vantagens dos painéis solares flutuantes

 

Produção maior de energia

Segundo pesquisa realizada pela Ciel & Terre International, uma fabricante francesa, diz que a energia solar flutuante produz 14% mais eletricidade que a energia solar instalada nas residências. A pesquisa foi realizada na Europa e na Ásia, locais onde a radiação solar é menor que no Brasil. Essa produção maior se deve principalmente ao tópico a seguir.

Resfriamento dos painéis solares

Muita gente acha que quanto mais quente for o local, melhor será a geração de energia. Mas na verdade o que ocorre é o oposto. A exposição dos painéis solares a temperaturas muito altas pode prejudicar a eficiência do painel. Mas quando os painéis são instalados sobre a água esse problema não existe. A água tem o efeito de resfriar os painéis o que faz com que a produção de energia aumente.

Agricultura

Os painéis solares flutuantes tinham o objetivo de realizar o bombeamento da água utilizada na agricultura. Mas hoje a sua instalação em lagos evita que eles evaporem e ainda aumenta o volume da água em 20%. Além de disponibilizar mais espaço na terra para ser usado em outras atividades rurais.

 

Onde elas já são realidade

 

Conhecida por ser o maior emissor de gás carbônico do planeta, a China também investe pesado em energias renováveis, principalmente quando se trata da energia solar.

Com esse investimento a China passou a ser o país com a maior usina solar flutuante do mundo! Ela possui uma potência instalada de 40 MW que é suficiente para abastecer 15 mil residências. Você pode ler mais sobre o caso aqui.

Mas não é só a China que reconhece a importância da energia solar para o planeta. O Japão é outro país que investe muito em energia solar e que possui a usina solar flutuante mais potente do mundo.

Por causa do pouco espaço sob a terra, o Japão resolveu investir na energia solar flutuante. As empresas Kyocera e Century Tokyo Leasing se juntaram para construir 51 mil painéis solares flutuantes com potência para abastecer 5 mil residências. O projeto foi concluído neste ano, e está nas águas do reservatório Yamakura.

usina solar flutuante
A maior usina solar flutuante do mundo, está no Japão. Fonte: Science Alert

 

Brasil é pioneiro em usinas solares flutuantes

 

É isso mesmo, o Brasil foi o primeiro país do mundo a criar uma usina solar flutuante! Isso foi graças a hidrelétrica de Balbina no município Presidente Figueiredo em Amazonas.

A hidrelétrica de Balbina foi criada para ter capacidade de geração de 250 MW de eletricidade, mas por causa de problemas no projeto a hidrelétrica conseguiu produzir menos da metade disso. Para contornar essa situação eles resolveram investir na energia solar em um projeto piloto onde foram instalados 16 painéis solares no lago da usina. Seguindo esse exemplo, hidrelétricas da Bahia e de São Paulo planejam fazer o mesmo.

usina solar flutuante no brasil
Primeira usina flutuante do mundo. Foto: Agência Brasil

 

Gostou de saber mais sobre os painéis solares flutuantes? Então não deixe de ler o nosso post onde desvendamos alguns mitos sobre a energia solar, confira!

curso energia solar